Páginas

30 de mar de 2012

Glória Mortal - Nora Roberts (escrevendo com J. D. Robb)


A primeira vítima foi encontrada caída na calçada, na chuva. A segunda foi morta no próprio prédio onde morava. A tenente Eve Dallas, da Polícia de Nova York, não teve dificuldades para encontrar uma ligação entre os dois crimes. As duas vítimas eram mulheres lindas e muito bem-sucedidas, mas que mantinham relações que poderiam provocar suas mortes. Suas vidas glamourosas e seus casos amorosos eram assunto na cidade, assim como suas relações íntimas com homens poderosos e riquíssimos.


A tenente Dalas se tornou umas das mais importantes policiais de Nova York, desde o caso dos assassinatos das acompanhantes legalizadas (primeiro livro Nudez Mortal), durante esse caso ela quase perde a vida e se apaixona pelo misterioso Roarke, que era um dos suspeitos do caso.
Nesse livro outros assassinatos brutais são cometidos contra duas mulheres importantes e famosas de Nova York: a promotora Cicely Towers e a atriz Yvonne Metcalf. Eve se vê diante de outro assassino em série, e a próxima vítima pode ser a própria tenente, já que ela ganhou tanto statos na mídia depois do ultimo grande caso dela. Sem contar que Roarker pode estar envolvido nesses crimes.
Correndo mais uma vez para que não haja mais nenhum assassinato, Eve se lança na investigarão usando-se de isca, torcendo para que "ele a morda essa isca".

Esse livro consegue se ainda melhor do que o primeiro. Agora com certeza, não é mais só questão de querer ler todo os livros da série, mas sim de precisar ler, eu tenho que saber o que vai acontecer depois desse livro.
Se os livros continuarem nesse estilo, eu vou fazer coleção deles :3
Boa leitura.

Beijinhos.

29 de mar de 2012

Nudez Mortal - Nora Roberts (escrevendo como J. D. Robb)

Apresentando nesse primeiro livro da série a Tenente Eve Dallas. Em 2058 a tecnologia domina o mundo. A tenente da Polícia de Nova York, Eve Dallas está a caça de um assassino cruel, e em 10 anos na força policial, já viu de tudo e sabe que a sobrevivência depende de seus instintos.
Quando a neta de um senador é morta, a sua vida secreta na prostituição é revelada. E a tenente destacada para o caso, Eve, terá que investigar o círculo fechado dos políticos e sociedade de Washington.
E para complicar, a atração crescente por Roarke, um bilionário irlandês e sedutor, principal suspeito do seu caso de investigação. Quebrando todas as rígidas regras de conduta, Eve envolve-se com ele. Mas a paixão e a sedução têm suas próprias regras e farão com que Eve caia nos braços de um homem o qual ela não sabe nada, exceto o desejo viciante da necessidade do seu toque.

Esse é o primeiro livro da Nora Roberts, ops, J. D. Robb, que e eu leio e confesso que eu adorei.
Eu simplesmente sou uma viciada em livros de investigação de assassinato, é tanto livro desse tipo que eu leio que a tia da biblioteca perguntou se eu queria ser advogada criminalista, mas isso não vem ao acaso agora.

A história se passa em 2058, Eve Dallas é uma tenente de Nova York, que tem sua vida exposta para toda a cidade depois de ser responsável pela investigação da morte brutal de uma acompanhante autorizada que é neta de uma dos mais importantes senadores do estado. A jovem recebe 3 tiros de uma arma de fogo, o que é estranho já que em 2058 as armas de fogo são apenas peças de colecionadores que tenham muito dinheiro. Alem disso uma outra coisa preocupa a tenente: o fato do assinado deixar explicitamente  que aquela é apenas a primeira de 6. Sendo assim a tenente tem correr para que mais ninguém perca a vida.

Livro fod#! 
O único problema dele foi que eu fui feliz pesquisar sobre os próximos livros da série achando que era uma trilogia, porque a Nora já escreveu várias trilogias, e acabo descobrindo que só no Brasil já foram publicados 18, sim 18 livros dessa série! Por que? Por que? Não podia ser uma trilogia?
Mas eu não vou desanimar e lerei todos os livros desse série (Será mesmo?)
Pelo menos o próximo livro da série eu já tenho que é Glória Mortal.
Boa leitura.

Beijos

Ps: Esse livro tem uma descrição com detalhes em excesso sobre as cenas de sexo! Deixo avisado.

26 de mar de 2012

Apoiado: Projeto Mais Leitura

Eu como uma leitora viciada e assumida, sempre que eu me deparo com projetos que incentive a leitura fico fascinada com a iniciativa de alguém para aumentar o número de leitores no Brasil.
Quando eu fiquei sabendo do Projeto Mais Leitura, eu só faltei sair correndo a procura do Poupa Tempo mais próximo.
Andei procurando por mais informações sobre o projeto e consegui as informações abaixo no site da Secretaria do Estado da Casa Civil do Rio de Janeiro:

Com unidades em São Gonçalo, Bangu e São João de Meriti, o projeto Mais Leitura se estenderá para todas as unidades do Rio Poupa Tempo. Inaugurado há apenas cinco meses, o Mais Leitura já vendeu 30 mil livros e pretende alcançar a marca de 500 mil obras por ano até o fim de 2012. O projeto, idealizado pelo Governo do Estado com o objetivo de democratizar o acesso à leitura, vende livros novos a partir de R$ 2.
 Quem aguarda atendimento nas unidades do Rio Poupa Tempo pode aproveitar o período de espera para descobrir novos autores e comprar livros por um preço que cabe no orçamento. Mais de 40 editoras abastecem as estantes com grandes clássicos da literatura, romances policiais, literatura, economia, história, biografias, autoajuda, entre outros gêneros. Os livros infantis, um dos mais procurados nas unidades, reforçam a importância do projeto na criação de novos leitores.
 - Levamos à população estímulo à leitura, oferecendo publicações que poderiam custar R$ 40 ou R$ 60 por R$ 2. O objetivo do projeto, no entanto, não é competir com as livrarias e sim incentivar o hábito da leitura. Ao comprar um livro, uma pessoa se sente motivada a ler outras obras e a compartilhar os livros com familiares e amigos – disse o diretor-presidente da Imprensa Oficial, Haroldo Zager.
 A renovada oferta de títulos é fruto da parceria do projeto com as editoras, que também conta com o apoio do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel).
 - Toda ação que tenha por objetivo fomentar o hábito da leitura é sempre bem-vinda. Cabe a nós estimular a adesão de nossos afiliados que se beneficiam com o projeto, na medida em que promovem o ingresso de novos leitores no mercado, bem como a difusão de sua marca, que fica associada a uma iniciativa positiva - ressalta a presidente do Snel, Sônia Machado Jardim.
 A primeira unidade do Mais Leitura foi a de São Gonçalo. No dia 4 de novembro, foram inauguradas as unidades de São João de Meriti e Bangu.
 - Você tem certeza que este é o preço? Esta é uma das perguntas mais freqüentes - conta Kamilla Gesse, atendente da agência São Gonçalo.  


O que eu acho? Tomara que mais Projetos como esse sejam criados por esse Brasil a fora.
Porque quem ler adquiri cultura, e só um país com um povo com alto nível de cultura pode ser considerado desenvolvido e só o conhecimento pode trazer melhorias para todos. Fica a dica =D
Mais informações no site da Imprensa Oficial.
E vocês? Conhecem algum projeto que incentive a leitura?
Se sim, conte aqui como funciona.

Beijos.

24 de mar de 2012

O Símbolo Perdido - Dan Brown


Depois de ter sobrevivido a uma explosão no Vaticano e a uma caçada humana em Paris, Robert Langdon está de volta com seus profundos conhecimentos de simbologia e sua brilhante habilidade para solucionar problemas.

Em O Símbolo Perdido, o célebre professor de Harvard é convidado às pressas por seu amigo e mentor Peter Solomon - eminente maçom e filantropo - a dar uma palestra no Capitólio dos Estados Unidos. Ao chegar lá, descobre que caiu numa armadilha. Não há palestra nenhuma, Solomon está desaparecido e, ao que tudo indica, correndo grande perigo.

Mal´akh, o sequestrador, acredita que os fundadores de Washington, a maioria deles mestres maçons, esconderam na cidade um tesouro capaz de dar poderes sobre-humanos a quem o encontrasse. E está convencido de que Langdon é a única pessoa que pode localizá-lo.

Vendo que essa é sua única chance de salvar Solomon, o simbologista se lança numa corrida alucinada pelos principais pontos da capital americana: o Capitólio, a Biblioteca do Congresso, a Catedral Nacional e o Centro de Apoio dos Museus Smithsonian.

Nesse labirinto de verdades ocultas, códigos maçônicos e símbolos escondidos, Langdon conta com a ajuda de Katherine, irmã de Peter e renomada cientista que investiga o poder que a mente humana tem que influenciar o mundo físico.

O tempo está contra eles. E muitas outras pessoas parecem envolvidas nessa trama que ameaça a segurança nacional, entre elas Inouce Sato, autoridade máxima do Escritório de Segurança da CIA e Warren Bellamy, responsável pela administração do Capitólio. Como Langdon já aprendeu em suas aventuras, quando se trata de segredos e poder, nunca se pode dizer ao certo de que lado cada um está.

Nas mãos de Dan Brown, Washington se revela tão fascinante quanto o Vaticano ou Paris. Em O Símbolo Perdido, ele desperta o interesse dos leitores por temas tão variados como ciência noética, teoria das supercordas e grandes obras de arte, desafiando-os a abrir a mente para novos conhecimentos.


Tudo começa com Sr. Robert Langdon que vai para Washington achando que vai dar uma palestra, quando na verdade ele se envolve com um mistério maçônico mais antigo do que a própria América.
Um lunático que acha que ele pode resolver esse mistério passa o tempo todo surpreendendo o professor, que só aceita ajuda-lo para poder salvar o seu amigo e mentor  Peter Solomon.
Alem disso, a CIA também está envolvida e preocupada com a segurança nacional.
Mas o que o sequestrador de Peter tem que interessa tanto a CIA?

Bem, O Símbolo Perdido, como qualquer outra história do Dan Brown, é eletrizante, do início ao fim. Esse foi o primeiro livro que eu li dele, mas eu já vi 2 filmes baseados em um de seus livros (O Código Da Vinci e Anjos e Demônios) então eu já estava preparada para uma história inteligente, intensa e emocionante, com direito a respiração presa.
Mas mesmo assim eu me surpreendi. Esse livro com certeza é um dos mais emocionantes que eu já li e eu não vejo a hora de ver o filme *u*
Espero que gostem.
Boa leitura.

Beijos

25 de fev de 2012

Querido John - Nicholas Sparks


Quando Savannah Lynn Curtis entra em sua vida, John Tyree sabe que esta pronto para começar de novo. Ele, um jovem rebelde, se alista no exército logo após terminar a escola, sem saber o que faria de sua vida. Então, durante sua licença, ele conhece Savannah, a garota de seus sonhos. A atração mútua cresce rapidamente e logo transforma-se em um tipo de amor que faz com que Savannah jure esperá-lo concluir seus deveres militares. Mas ninguém pôde prever que os atentados de 11 de Setembro pudessem mudar o mundo todo. E como muitos homens e mulheres corajosos, John deveria escolher entre seu amor por Savannah e seu país. Agora, quando ele finalmente retorna para Carolina do Norte, John descobre como o amor pode transformar as pessoas de uma forma que jamais poderia imaginar.

Existe coisa melhor do que ver o último dia de desfile das Escolas de Samba do Rio de Janeiro??
Tem! Ler.
Partindo dessa premissa peguei esse livro, que eu queria ler há tempos, e comecei a ler.
Não me arrependo de ter feito isso.
O livro é lindo; o escritor, Nicholas Sparks, escreve muito bem; e é uma leitura fácil, tanto que eu nem vi o tempo passar, quase virei a noite lendo.
O jeito como os dois, Savannah e John, se conhecem é tão simples, não parece um encontro forçado demais, do jeito que eu costumo ver em alguns livros, é algo natural. Só aí já contou um ponto positivo ao meu ver.
O fato dele (o escritor) ter inserido acontecimentos verdadeiros (por exemplo o 11 de setembro) só tornou a história ainda mais real.
Eu gostei dos personagens, apesar de ter achado que a Savannah era inocente demais pro meu gosto (teve uma hora que a minha vontade era entrar no livro e bater nela).
Como era de se esperar, eu chorei igual "manteiga derretida".
Eu adorei o livro e com certeza irei procurar mais livros desse autor.

Boa Leitura.

Beijos

A mediadora, O arcana nove - Meg Cabot




Em O arcano nove, segundo volume de A mediadora, Suzannah continua literalmente apaixonada por um sujeito de outro mundo. O fantasma do bonitão Jesse, que vive aparecendo em seu quarto, mexe com o coração da adolescente. Mas Tad Beaumont, o garoto mais descolado e rico da cidade, também entra no páreo. E com uma vantagem inegável: ele está vivo. O rapaz convida Suzannah para uma festa, onde ela pode ganhar seu primeiro beijo.
Enquanto lida com os ciúmes de Jesse e as investidas de Tad, Suzannah precisa resolver o assassinato de uma mulher que aparece aos gritos em seu quarto. Noite após noite a mesma coisa se repete. Com a imaginação fértil da idade, Suzannah logo cria várias hipóteses para o "assassinato", mas sua principal preocupação é descobrir quem é aquela mulher. Afinal, apesar de sentir compaixão pela desconhecida, a menina gostaria de poder dormir. Além de tudo isso, Suzannah precisa fazer o que os adolescentes fazem: estudar, badalar, e se ajustar a uma nova família, que inclui um pai adotivo e três irmãos postiços. O relacionamento com Tad vai tomando forma ao mesmo tempo em que Suzannah se envolve na busca do misterioso passado do pai do garoto. Só mesmo a mediadora para transformar a chance de um namoro feliz em risco de vida.


Esse é o segundo livro da série "A mediadora", a resenha do primeiro livro "A terra das sombras" você pode ler aqui.
Tenho que ser sincera, eu adorei esse livro.
Eu ri muito com as confusões da Suzannah, com o ciúmes do Jesse e com as suposições para o tal assassinato.
E como a resposta pra ajudar o espírito da mulher estava na cara dela.
Só a Suzannah pra se envolver em tanta confusão mesmo.
Esse livro é daqueles que quando você começa a ler não para enquanto não terminar.

Boa leitura.

Beijos

24 de fev de 2012

Ela disse, ele disse - Thalita Rebouças

Eu sei que tenho andado meio sumida, não é porque eu não tenha lido, é porque eu tenho andado meio ocupada: eu viajei, teve voltas as aulas, fiquei sem internet, etc. Enfim vários fatores influenciaram para o meu sumiço, mas hoje eu boto as minhas resenhas em dia.
Então mãos a obra!



Primeiro dia numa escola nova é sempre complicado: a gente se sente um peixe fora d'água.
Enquanto todos os outros alunos são (ou ao menos parecem ser) melhores amigos de
infância, os novatos ficam pelos cantos, sem jeito, pensando em qual seria a melhor tática de aproximação.
Mas será que fazer amigos e se adaptar a uma nova realidade é mais fácil para uma menina ou para um
menino? Este é o ponto de partida de Ela Disse, Ele Disse.
Leo e Rosa são dois típicos adolescentes de classe média, e vão contar, na primeira pessoa e em capítulos
alternados, como passaram pela dureza do primeiro ano num colégio novo. Amizade, futebol, paixões, ciúme,
bullying e as armadilhas da internet são alguns dos ingredientes que dão sabor a essa história com dois
narradores e dois pontos de vista.



Não é todo livro neste estilo juvenil que eu consigo ler até o final, tem uns que me irritam logo no começo. Mas este foi diferente.
"Ela disse, ele disse" é um livro engraçado, despojado, e conta de forma simples como um garoto (o Leo) e uma garota (a Rosa) passam pela mesma situação de serem novos em uma escola, as opiniões de um pelo outro e de tudo o que acontece ao longo do livro.
O livro é fininho e dá para ler em um dia só.
Eu gostei do livro e indico.
Boa leitura.

Beijo




8 de fev de 2012

A mediadora, A terra das sombras - Meg Cabot


Falar com um fantasma pode ser assustador. Ter a habilidade de se comunicar com todos eles então é de arrepiar qualquer um. A jovem Suzannah seria uma adolescente nova-iorquina comum, com seu indefectível casaco de couro, botas de combate e humor cáustico, se não fosse por um pequeno detalhe: ela conversa com mortos. Suzannah é uma mediadora, em termos místicos, uma pessoa cuja missão é ajudar almas penadas a descansar em paz. Um dom nada bem-vindo e que a deixa em apuros com mãe e professores. Como convencê-los da inocência nas travessuras provocadas por assombrações?
Com muito humor, neste primeiro volume da série A mediadora, Meg Cabot nos apresenta a vida desta mediadora que tem certa ojeriza a prédios antigos: quanto mais velho um edifício, maiores as probabilidades de alguém ter morrido dentro dele. Filha de um pai-fantasma nada ausente e uma nova família, que inclui um pai adotivo e três irmãos postiços, a história começa com a mudança de Suzannah para uma casa mal-assombrada na ensolarada Califórnia. Só que Jesse não é um espírito qualquer, é um fantasma bonitão que nada faz para assustá-la, muito pelo contrário.



Esse foi primeiro livro que li da Meg Cabot, e já tinha ouvido falar dela, mas eu era meio cética quando via alguém dizer que ela é uma diva da literatura e tudo mais.
Depois que eu li esse livro eu passei a concordar com as pessoas diziam (é duro, mas eu mudei de opinião, todo mundo muda). 
Eu gosto muito de livros que falem sobre coisas sobrenaturais, mas esse livro eu descobrir por acaso, encontrei a série inteira em "pdf" no notebook que era da minha irmã mais velha e agora é meu, depois disso eu fui procurar pela história do livro, quando eu vi do que se tratava comecei a ler o livro na mesma hora, e sinceramente foi a melhor coisa que eu fiz.
Adorei ver como ela se virava nessa nova fase da vida (mudança pra Califórnia) misturado com ainda ter que lidar com fantasma e ter esconder isso de mais 4 pessoas.

Boa leitura
Beijos

6 de fev de 2012

Robin Hood, A lenda de um foragido - Tony Lee



Ao tomar conhecimento da morte de seu pai, Robin de Loxley abandona o exército dos cruzados em Jerusalém para voltar a Nottingham, Inglaterra, onde nasceu. Ali, durante a ausência do rei Ricardo Coração de Leão, que também fora combater na Terra Santa, governa com mão de ferro o xerife Murdach. Porém Robin, escondido nas profundezas da floresta de Sherwood, logo organiza um exército para enfrentálo. Roubando dos ricos para dar aos pobres, encapuzado, de arco em punho, Robin se torna um fora da lei, com a cabeça posta a prêmio.


Todo mundo conhece a lenda de Robin Hood, que ele rouba dos ricos para ajudar aos pobres a sobreviver e tudo mais, mas cada vez que essa história é contada sempre muda algum coisa (se não mudasse não seria lenda) e com esse livro não podia ser diferente.
Mas o que mais me chamou a atenção foi que o livro É TODO EM QUADRINHOS sem brincadeira. Quando eu vi fiquei até meio pasma.
É porque eu adoro quadrinhos, e os desenhos desse livro são tão reais, tão perfeitos que eu fiquei com vontade de ficar com  o livro pra mim, mas como eu sou uma pessoa que tem juízo devolvi o livro na biblioteca.
Escrito por Tony Lee e ilustrado por Sam Hart, esse livro foi daqueles que eu só parei de ler quando eu vi o "Fim" escrito
Se você gosta de quadrinhos de lendas da época medieval, te aconselho a ler esse livro.
Espero que gostem.

Beijos

O diário de um banana - Jeff Kinney



Não é fácil ser criança. E ninguém sabe disso melhor do que Greg Heffley, que se vê mergulhado no ensino fundamental, onde fracotes subdesenvolvidos dividem os corredores com garotos que são mais altos, mais malvados e já se barbeiam.
Em “Diário de um banana”, o autor e ilustrador Jeff Kinney nos apresenta um herói improvável. Como Greg diz em seu diário: “ Só não espere que eu seja todo 'Querido diário' isso, 'Querido diário' aquilo.”
Para nossa sorte, o que Greg Heffley diz que fará e o que ele realmente faz são duas coisas bem diferentes.

Esse livro é sem comentário, eu simplesmente ri do início ao fim, porque mostra a escola e a vida de uma criança de uma perspectiva que normalmente é deixada de lado, o da própria criança.
Depois de ler esse livro eu só pude agradecer por não estar na pele do Greg.
Espero que gostem. Boa leitura.

Beijos

11 de jan de 2012

As Crônicas de gelo e fogo - A guerra dos tronos (Livro 1)

Não estranhe eu ter postado ontem duas resenhas e hoje postar a resenha desse livro.
É que como eu comecei a ler o segundo livro da série (Fúria de reis) eu resolvi postar a resenha do primeiro livro o mais rápido possível.

A história desse livro se passa em um continente fictício, Westeros; numa época parecida com a Medieval. Tudo começa em  Winterfell, castelo onde mora Lorde Eddard Stark e sua família, ele é o chefe da casa Stark, uma das mais importantes casas nobres do Sete Reinos, e Guardião do Norte. O Rei Robert Baratheon, seu amigo de infância, viaja com a família e a corte na tentativa de convencer seu melhor amigo a se tornar a nova mão do rei, um dos cargos mais importantes. Mas uma carta recebida por Catelyn, esposa de Eddard, diz que o marido de sua irmã, Lorde Jon Arryn, antiga mão do rei, foi assassinado, o que deixa o casal Stark com o pé atrás para aceitar esse convite, mas sendo o Rei amigo deles, é  mais um convocamento do que um convite, e Eddard se vê obrigado a aceitar.
Engana-se ao pensar que a história é centrada na família Stark.

A história é cheia de reviravoltas, traição, e se você não gosta de ler sobre atos considerados imorais, é melhor escolher outro livro, o escritor, George R. R. Martin, escreve com maior naturalidade sobre assuntos normalmente omitidos pela maioria dos escritores, como: sexo, incluindo o incestoadultérioprostituição e estupro. Mas se você não se importa com isso, você não pode deixar de ler esse livro, a história é instigante do principio ao fim.
Enfim gostei muito desse livro.

Boa leitura

10 de jan de 2012

Minha vida fora de série - Paula Pimenta


Eu ganhei o livro “Minha vida fora de serie” da escritora Paula Pimenta da minha irmã mais velha como presente de natal atrasado, eu não o li logo de primeira pois tinha me mudado a pouco tempo e eu tinha muita coisa pra arrumar então deixei pra ler depois do ano novo.
A capa me deixou curiosa, a história da mudança de estado da personagem principal parecia com o que tinha ocorrido comigo a alguns anos quando deixei minha cidade no interior de São Paulo, pra ir morar numa cidade litorânea do Rio de Janeiro.


Enfim, a história começa quando a personagem principal, a Priscila, se muda pra BH, junto com sua mãe e com os seus bichinhos de estimação, após a separação dos seus pais. Ela está triste com tudo o que aconteceu na vida dela (como era de se esperar) mas percebe que fazer-se de vitma só vai tornar a situação pior pra ela e pra mãe, então ela resolve continuar a ser quem ela sempre foi, uma garota alegre e decidida, pra isso tem ajuda da sua prima Marina que primeiro a apresenta a uma serie de TV (Priscila acaba se tornando uma especie de viciada em series românticas, no bom sentido) e depois a leva ao clube perto do bairro onde ela mora.
Lá ela conhece o Marcelo. Será que ele é realmente o cara perfeito que ela ve nas series ou é apenas a esperança de que ele seja a pessoa perfeita?
Logo as férias acabam e as aulas começam. O que a aguarda? Um novo encontro ocorre com alguém que parece a copia perfeita em miniatura do Marcelo, e agora o que fazer?

Isso vocês só vão saber se ler o livro.
Gostei muito mesmo desse livro e como eu ainda não conhecia essa escritora, agora vou passar a procurar por outros livro dela.
Espero que tenha gostado e que eu tenha te deixado com vontade de saber o resto da hitória.

Boa leitura   :)

Vamos a minha primeira resenha:

Comecei o ano lendo um livro que me fez soluçar de tanto chorar. (Não se assuste, como dizem meus amigos eu sou uma “manteiga derretida”).

O livro causador dessa enxurrada de lagrimas foi “A cabana” de Willian P. Young.
Eu não tenho certeza sobre a existência de Deus, mas eu li esse livro partindo da premissa de que Ele existe e me colocando no lugar do Mack (o personagem principal), o pai, o filho, o marido, o homem, enfim, me coloquei no lugar do ser humano cheio de sofrimento, rancor e arrependimentos, e sofri a sua dor.
Acho que esse livro não tem muito que comentar, então eu só posso indicar para você ler.
Espero que goste.

Boa leitura

Inicio

Olá leitores queridos,

Gostaria de explicar primeiramente porque resolvi criar este blog.
O motivo que é eu adoro ler e comentar sobre os livros que leio só que não tenho com quem ex
por as minhas ideias e eu também adoro ouvir (ler) a opinião de outras pessoas, e quer lugar mais fácil de encontrar pessoas dispostas a compartilhar suas impressões sobre algo do que a internet?
Espero que goste deste cantinho digital tanto quanto eu.
Esteja sempre a vontade para comentar os meus posts e indicar livros que você tenham lido para que eu possa expressar a minha opinião também.
Bem percebo que talvez eu tenha começado a enrolar nessa explicação, normal, com o tempo você se acostumam com isso.
Agradeço o tem
po que você gastou lendo este post.
Fico feliz em ter você 
por aqui.

Bjo